Atividade física: por que fazer?

Publicado em 13/05/2020 17:41:00 por Piracanjuba

A prática regular de atividade física pode trazer diversos benefícios, embora seus efeitos e indicações variem de acordo com a fase da vida.

Nas crianças, esse hábito pode auxiliar no desenvolvimento de habilidades motoras, no aperfeiçoamento da saúde mental e óssea e na diminuição do risco de fraturas. Já em adultos, além destes benefícios, também pode ajudar no controle do peso corporal, atuar na melhora da qualidade de vida e do quadro clínico de pessoas com doenças cardiovasculares (proporcionando redução do acúmulo de gordura nas artérias e maior adequação dos níveis de colesterol e triglicérides), além da diminuição dos sintomas depressivos, acompanhado do aumento da sensação de bem-estar.

Além disso, a prática regular de atividade física pode refletir também na evolução positiva dos hábitos alimentares, uma vez que a pessoa começa a perceber seus efeitos, já que a alimentação influencia em uma parte importante para a obtenção de resultados como emagrecimento ou ganho de peso e na definição muscular.

Então, essas pessoas começam a cozinhar mais receitas saudáveis, com frutas, verduras e legumes e focam na diminuição de calorias ou aumento de alguns nutrientes, como as proteínas, sendo comum também o uso de suplementos como ingredientes de receitas. Como exemplos destas, podem ser citados o Overnight de aveia e Pirawhey, a panqueca integral recheada e a abobrinha recheada.

Portanto, a prática regular de atividade física pode trazer inúmeros benefícios, não somente físicos, mas também psicológicos e nutricionais, independentemente da faixa etária.

Referências:

1. Tomporowski P. Exercise and Cognition—2016. Pediatric Exercise Science [Internet]. 2017 [acesso em 19 Junho 2019];29(1):31-34. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/28271804

2. Sharif K, Watad A, Bragazzi N, Lichtbroun M, Amital H, Shoenfeld Y. Physical activity and autoimmune diseases: Get moving and manage the disease. Autoimmunity Reviews [Internet]. 2018 [acesso em 19 Junho 2019];17(1):53-72. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/29108826

3. Ledochowski L, Stark R, Ruedl G, Kopp M. Körperliche Aktivität als therapeutische Intervention bei Depression. Der Nervenarzt [Internet]. 2016 [acesso em 19 Junho 2019];88(7):765-778. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/27679515

4. Galloza J, Castillo B, Micheo W. Benefits of Exercise in the Older Population. Physical Medicine and Rehabilitation Clinics of North America [Internet]. 2017 [acesso em19 Junho 2019];28(4):659-669. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S1047965117300487?via%3Dihub

5. Figueroa R, An R. Motor Skill Competence and Physical Activity in Preschoolers: A Review. Maternal and Child Health Journal [Internet]. 2016 [acesso em 19 Junho 2019];21(1):136-146. Disponível em: https://link.springer.com/article/10.1007%2Fs10995-016-2102-1#citeas

6. Beck B. Exercise for Bone in Childhood—Hitting the Sweet Spot. Pediatric Exercise Science [Internet]. 2017 [acesso em19 Junho 2019];29(4):440-449. Disponível em: https://journals.humankinetics.com/doi/10.1123/pes.2017-0023

    Compartilhe com seus amigos

MAIS SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA PARA VOCÊ!