Os 7 Pilares do autocuidado

Publicado em 22/09/2021 16:45:00 por Piracanjuba

Quando você pensa em autocuidado, qual o primeiro pensamento vem à cabeça? Praticar atividade física? Meditar? Ter uma alimentação balanceada? De fato, todas essas atividades são exemplos. Como o próprio nome diz, autocuidado é a atenção dedicada a você mesmo, reconhecendo as suas necessidades físicas, mentais e emocionais. Num mundo cada vez mais agitado, ansioso e complexo, é essencial termos um olhar para nós. Afinal, para lidarmos com tudo isso, é preciso, primeiramente, estar bem. 

Basicamente, o autocuidado é o alicerce da saúde geral e, abrange muitos aspectos de como cuidar de si mesmo: corpo físico, saúde mental, bem-estar emocional, aprendizagem alimentação saudável. A Fundação Internacional do Autocuidado refere 7 pilares fundamentais. São eles:

 

 

 

Desse modo, existe um pilar do autocuidado que é fundamental para a saúdenutrição. Os alimentos que consumimos têm um grande efeito em nossas vidas. Por isso, vamos apresentar algumas maneiras de praticar o autocuidado no quesito nutricional. 


Verifique seu estresse 

Um alto nível de estresse pode afetar a saúde e, quando ocorre de forma crônica, pode trazer efeitos negativos, como o aumento do apetite, redução da hidratação e prejuízo ao funcionamento geral do sistema gastrointestinal. Isso pode afetar as escolhas alimentares e criar um círculo vicioso, com a busca por alimentos ricos em açúcar e gorduras, por exemplo. Portanto, o controle do estresse é fundamental para uma boa prática nutricional. 


Lide bem com a sua alimentação 

Parte de ter boas práticas de nutrição é não ignorar o apetite, por isso, é necessário nutrir o corpo, ao invés de restringi-loQuando falamos sobre nutrição adequada e autocuidado, queremos dizer que é preciso fornecer elementos que o organismo precisa para funcionar adequadamente, como: proteínas, equilíbrio de gorduras, vitaminas, minerais e carboidratos integrais.  


Equilibre sua alimentação 

Criar um senso de equilíbrio é muito importantebalanceando as refeições com todos os grupos de alimentos: proteínas vegetais ou animais, leites, queijos e iogurtesfrutas, verduras, legumes, grãos e cereais integraisCada alimento possui nutrientes específicos, com diferentes propriedades e funções no corpo. 


Planeje as refeições  

O planejamento é fundamental para aderir às práticas saudáveis, seja preparando as refeições, fazendo compras no mercado ou mesmo, reservando um tempo para fazerefeição  


Ambiente  

A quantidade, as escolhas e a forma como nos alimentamos também é determinante para a saúdeQuantos de nós almoçamos na frente do computador ou ao telefone? Por isso, crie um ambiente livre de distrações, tornando o momento da refeição mais tranquilo e consciente.  


Compartilhe 

Reservar um momento para desfrutar as refeições com amigos ou família pode ser outra maneira de autocuidado, o ato de comer com alguém ou em grupo facilita o vínculo e aproxima as pessoas.  


Cozinhe 

Para aqueles que apreciam cozinhar como uma forma de redução do estresse, essa é a maneira perfeita de incorporar a nutrição à sua rotina de autocuidado. Não só a atividade de cozinhar pode ajudar a reduzir o estresse, mas ter suas refeições preparadas e planejadas garante que você faça refeições balanceadas ao longo do dia.  


Como vimos, o autocuidado tem a ver com atos e rituais que contribuem com a saúde e bem-estarPara isso, dedicar práticas sustentáveis e equilibradas que promovam uma alimentação correta e adequada é essencial! 

No fundonutrição saudável é um investimento em você e em sua vida! 

Referências:


Balani R, Herrington H, Bryant E, Lucas C, Kim SC. Nutrition knowledge, attitudes, and self-regulation as predictors of overweight and obesity. J Am Assoc Nurse Pract. 2019 Sep;31(9):502-510. 

Yaribeygi H, Panahi Y, Sahraei H, Johnston TP, Sahebkar A. The impact of stress on bodyfunction: A review. EXCLI J. 2017;16:1057-1072.  

White BA, Horwath CC, Conner TS. Many apples a day keep the blues away – Daily experiences of negative and positive affect and food consumption in young adults. BR J HEALTH PSYCHOL. 2013;18(4):782-798.

Jacka FN, O’Neil A, Opie R, et al. A randomized controlled trial of dietary improvement for adults with major depression (the ‘SMILES’ trial). MBC MED. 2017;15:23. doi:10.1186/s12916-017-0791-y. 

David Webber, Zhenyu Guo and Stephen Mann. Self-Care in Health: We can define it, but should we also measure it? SelfCare 2013 4(5):101-106. 

The Real Good Nutrition. Disponível em: <https://www.therealgoodnutrition.com/therealgoodblog/2019/3/25/good-nutrition-is-good-self-care/>. Acesso em 02, julho 2021. 

Food and Nutrition. Disponível em: Acesso em 02, julho 2021. 

The International Self-Care Foundation (ISF)Disponível em: <https://isfglobal.org/what-is-self-care/>. Acesso em 02, julho 2021. 
The National Institute of Mental Health (NIMH)Disponível em: health/publications/stress/>. Acesso em 02, julho 2021. 
Lifesum. Disponível em: . Acesso em 02, julho 2021. 

Nutritionist Resource. Disponível em: . Acesso em 02, julho 2021. 

    Compartilhe com seus amigos

MAIS SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA PARA VOCÊ!